“O que te mantém desperto e forte eles não sabem, mas eu sei.”

Cálculos Biorrítmicos

 

Todos os Princípios Herméticos são ultra-significativos por serem leis Divinas Básicas do Universo. Como leis, elas podem ser operáveis, podem ser utilizáveis desde que sejam bem compreendidas. Todas as manifestações da natureza derivam delas, são as leis de todas as leis presentes no Universo.  Assim, o iniciado pode progressivamente compreender todas as leis partindo das leis básicas. O cientista parte das leis finais procurando a lei que rege um fenômeno qualquer; por seu lado, o místico prefere operar através das leis básicas, nos princípios, nas  causas de tudo quanto há.

           

Conhecendo-se os Princípios, cabe à pessoa estudá-los e descobrir na natureza como utilizá-los, como dissecar os Princípios Gerais para  aplicá-los na vida, quer no sentido material quer no espiritual.

           

Nessa palestra veremos algumas aplicações práticas dos biorritmos, aprenderemos como calculá-los e como utilizá-los. Não é tudo, apenas um ângulo do problema que tentaremos mostrar.

           

Para determinar os três biorritmos básicos ou primários, o dado fundamental é a data do nascimento da pessoa, pois é ali que se iniciam os ciclos. Se a data não for a correta tampouco serão os resultados.

           

Além da data também tem importância a hora do nascimento, pelo seguinte:s se uma pessoa nasceu um pouco antes do começo  do dia, ou se nasceu poucos minutos antes de terminar, neste caso terá cumprido praticamente mais um dia do que o outro. Neste último caso é preferível tomar como dia do nascimento o dia seguinte. Outro dado que interessa é a data de quanto se pretende saber algo, a data de determinado evento, podendo este ser presente, passado ou futuro.

           

Entre as datas consideradas (nascimento e a do dia do cálculo) existe um espaço de tempo  que deve ser medido em dias ao qual deve ser incluído o dia da vivência. O valor obtido deve ser dividido respectivamente por 23, por 28 e por 33, e assim se obter três resultados distintos. Dos resultados não se deve levar em conta os quocientes, mas sim os respectivos restos.  Precisamente, esses  restos são os biorritmos; o resto de cada operação indicará em que ponto do ciclo respectivo a pessoa está naquela data.

           

É claro que as operações das divisões por 23, 28 e 33 deverão ser feitas ou consideradas somente com quocientes de números inteiros (não se tem que extrair decimais; caso contrário, os restos não seriam inteiros, e não serviria para o caso).

 

Exemplo: Suponhamos  que pelos cálculos se tenha determinado que uma pessoa, até o dia do aniversário, soma  9230 dias  de  vida. Efetuando-se as três operações citadas teremos:

 

9230 ¸23 = 401 ( quociente inteiro; não interessa)     Resto   7

9230 ¸28 = 329 ( quociente inteiro; não interessa )    Resto 18

9232 ¸33 = 279 ( quociente inteiro, não interessa)     Resto  23

           

Conforme os resultados obtidos, interpreta-se  então que a pessoa se encontra no 7o  dia do biorritmo  de 23 dias; no 18o dia do biorritmo de 28 dias e no  23o dia do biorritmo de 33 dias.

 

 

ANÁLISE DE CADA  SEMICÍRCULO, OU FASE:

Já  assinalamos que cada biorritmo possui um ciclo de certa duração; que cada um é composto por dois semi-ciclos ou fases de igual duração; uma fase “alta” ou “plus” e uma  “baixa” ou “minus”.

           

Se dividirmos a duração total de cada ciclo biorrítmico pela metade, teremos a duração de cada fase, da seguinte maneira.

 

Biorritmo de 23 dias :  23 ¸2 = 11,5 dias para cada fase.

Biorritmo de 28 dias :  28¸2 = 14   dias para cada  fase.

Biorritmo de 33 dias:  33¸2 = 16,5 dias para cada fase.

 

Como os três biorritmos começam sua fase “alta ou “plus” a partir do momento do nascimento, em todos os casos quando os ciclos se repetem a primeira fase é sempre “plus” ou “alta” e a segunda “minus” ou “baixa”“. Se considerarmos o exemplo numérico veremos que a pessoa  na data de aniversário está com seu biorritmo de 23 dias em fase “alta”, quando os seus biorritmos de 28 dias e 33 dias estão em fases “baixas”.

           

Convém ter em mente  os dias que abarcam cada fase de cada biorritmo. Desta maneira é fácil determinar se num dado dia a pessoa está em fase alta ou baixa. Também não se deve esquecer que sempre se trata de curvas e, portanto, dentro de cada fase há diferentes valores.

           

Para uma maior compreensão convém analisar a Ilustração 1 um onde é mostrado um ciclo aplicável à qualquer biorritmo; começando por um semicírculo “plus”, ou fase alta, que aumenta em seus valores até uma crista ( máximo) para em seguida decair até chegar ao eixo horizontal. Aqui se cumpriu um semi-ciclo ou fase, nesse caso em alta; porém a seguir a curva continua se desenvolvendo para baixo do eixo horizontal, ou seja, cumprindo o outro semi-ciclo que é a fase baixa “minus”. Como este semi-ciclo  é igual ao anterior, exceto em seu sinal (-) também teremos diferentes valores para o mesmo, também apresenta um valor máximo em sentido negativo ( Max. - ).Terminando este semi-ciclo ou fase, novamente a curva corta o eixo horizontal, iniciando-se uma outra fase “alta” do ciclo seguinte,   e assim sucessivamente.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Ilustração 1

           

O eixo horizontal corresponde ao tempo ( t ) medido em dias; o eixo vertical ( extremo à esquerda ) expressa  as amplitudes: Positivas (+) por cima do eixo horizontal, e negativas (-) por baixo do mesmo. O eixo horizontal corresponde  a amplitude zero.

           

Devemos entender que se trata de valores relativos. Na realidade essas curvas exemplificam, ou melhor, registram graficamente as variações do trabalho das glândulas endócrinas. A máxima atividade corresponde à cúspide ou crista da fase “plus”, enquanto a mínima atividade se correlaciona com a crista, cúspide ou pico da fase “minus”. Em suma, em cada ciclo há uma fase de maior atividade das glândulas ( “plus” ) e outra  de menor tributo ou regeneração “minus”. Obviamente, existe uma mesma quantidade de dias “plus” e de dias “minus” em cada biorritmo.

 

DIAS DE TRANSIÇÃO:

São aqueles onde a curva corta o eixo horizontal, quer seja em sentido descendente ou ascendente; ou seja, quando muda de semi-ciclo ou fase. Isso é de máxima importância em Bioritmologia.

           

A Ilustração 1 mostra  uma senóide correspondente a um ciclo. Como  são três ciclos com números diferentes de dias, se as três senoides forem desenhadas sobre um mesmo eixo forma-se um entrelaçado. A ilustração 2 mostra que no dia do nascimento todos os ritmos têm início no mesmo ponto zero. Daí eles ascendem  e como os ciclos não são iguais vai ocorrendo um desvio correspondente a cada um deles. Vide ilustração 3. Nesse gráfico, além dos três ritmos clássicos, consta o ritmo intuitivo.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Ilustração 2

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Ilustração 3

           

A Ilustração 3 mostra o desenvolvimento das curvas correspondentes aos quatro biorritmos primários. No momento do nascimento os biorritmos se iniciam a partir da esquerda, conforme o gráfico 1, e partem do eixo horizontal, ou do tempo, e progride inicialmente  na fase “alta”. Deve-se ter em mente a importância do dia em que as três linhas se cruzam ao nível do eixo longitudinal. Aquele é um dia altamente negativo, podendo ser ele um dia crítico, dia em que a pessoa deve ter cautela ao máximo, nunca deve se submeter à cirurgia, nem fazer negócios, nem tentar resolver problemas. O melhor será não sair de casa e se abster de tudo aquilo que for possível. Aquele é considerado  um dia extremamente negativo.

 

Biorritmo 23:

Aos 11,5 dias a linha representativa do biorritmo de 23 dias corta o eixo horizontal em forma descendente. Então, há transição. O mesmo sucede quando finaliza o seu ciclo, ao final dos 23 dias, em que corta o eixo horizontal  em sentido ascendente, entrando no primeiro dia de um novo ciclo. Tem-se que considerar então como dias de transição neste biorritmo o  1º  e o  12º dia.

 

Biorritmo 28:

Decorridos 14 dias completos a curva respectiva corta o eixo no sentido descendente, quando finaliza sue ciclo ao final dos 28 dias a curva volta  a cortar o  eixo em sentido ascendente, entrando no  1º dia de um novo ciclo. São dias de transição o lº. e o 15º.

 

Biorritmo 33:

Aos 16,5 dias a curva corta o eixo em forma descendente,  e o mesmo ocorre  em forma ascendente quando o ciclo é completado no final dos 33 dias, iniciando-se o 1º dia de um novo ciclo. São dias de transição o 1º e o 17º.

 

DETERMINAÇÃO DOS BIORRITMOS:[1]

Inicialmente se deve saber o número de dias vividos. Calculam-se os dias vividos da pessoa. Multiplica-se os número de ano por 365. Para os anos bissextos acrescentar mais 1.

 

Tabela no 1    cômputo de anos reduzido a dias.Numeração correlativa dos 365 dias do ano.

Tabela no 2   cômputo do número de dias correspondentes aos anos bissextos.

Tabela no 3   impulsos cíclicos médios relativos       

 

Exemplos:

            Pessoa nascida em 22.06.1923

            Biorritmo  em 07.02.79

 

            Cálculo dos parâmetros:

 

            55 anos .....................     20.075 dias de vida                                                     ( tab. 1 )

            Acréscimo .................          230 dias vividos desde o derradeiro aniversário

            Acréscimo .................            14 dias correspondentes aos anos bissextos      (tab. 2 )

                                                    ________

            TOTAL.....................        20.319 dias de vida até 7.2.79

                          

                          20.319  ¸ 23 =  883   resto  10

                          20.319  ¸ 28 =  725   resto  19

                           20.319  ¸ 33 =   615   resto  24

Considerar somente os restos e acrescentar um dia ( dia de vivência )

            Então:

 

                        Biorritmo Físico        ( B.F. )  10 + 1 ( dia de vivência )  =   11

                        Biorritmo Emocional ( B.E. )  19 + 1 ( “    “      “        )   =   20  

                        Biorritmo Intelectual  ( B. I )   24 + 1 ( “    “      “        )   =   25

 

Portanto 11, 20 e 25 são os valores biorrítmicos. Se desejarmos podemos construir gráficos a partir deles.

 

BIORRITMOS SECUNDÁRIOS:

           

Estes são biorritmos que combinados com os biorritmos primários têm larga aplicação nas intervenções cirúrgicas, partos, etc.

 

DEFINIÇÃO:  Valores biorrítmicos do período compreendido entre a data do último aniversário e a do dia anterior ao próximo aniversário ou ao dia em que se pretende realizar alguma coisa especialmente ligados à saúde.

 

Exemplo:

                        Data do nascimento  16.4.54

                        Data da intervenção  26.8.76

 

            Parâmetros dos biorritmos primários  04.  21.  18

            Dias de vida até a data da intervenção, a partir do derradeiro aniversário.  131 dias.

 

                        131 ¸ 23 = quociente 5. RESTO  16

                        131 ¸ 28 = quociente  4 RESTO  19

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Interpretação:

                        a) 4 valores altos ............................ ideal

                        b) 3 valores altos ............................ suficiente

                        c) 2 valores altos ............................  mínimo

                        d) 1 valor alto .................................  insuficiente

                        e) 1 ou mais valores críticos ........... nunca intervir.

 

DETERMINAÇÃO DO SEXO:

           

O cálculo biorrítmico é muito eficaz para a determinação do sexo de uma criança em gestação[2] e mesmo para programar o sexo desejado antes da gestação.

           

É necessário  saber a data do aniversário dos cônjuges e, naturalmente, o período de fecundidade da mulher.

           

O período de fecundidade pode ser estabelecido por qualquer dos métodos clássicos. O mais simples é feito através do Calendário Médicis (Vide Tabelas). Atualmente essa tabela já não tem sentido de ser utilizada desde que com toda segurança  pode-se saber

 

[1]-Anexo tabelas para cômputo de anos reduzidos a dias / Tabela para cômputo dos dias do ano + Cômputo dos anos bissextos + Números correlativos aos 365 dias do ano. + Tabela de Impulsos Cíclicos Médios Relativos.

 

[2] Esse método foi muito usado com pleno sucesso no passado. Hoje, com o advento da ultrasonografia que determina o sexo do feto com precisão, a determinação pelo biorritmo perdeu a finalidade. Sua importância continua grande no que diz respeito à programação do sexo.

© 2016 José Laércio do Egito. Criado e mantido por Filipe Lima.