“Oh! Amado! Quando eu estiver preparado manda-me o mestre”.

Ritmos Lunares

 

Um outro ritmo de grande importância é o ritmo lunar de 28 dias. Na realidade existem três ritmos lunares:

 

RITMO LUNAR LONGO

RITMO LUNAR CURTO.

RITMO LUNAR SÉTUPLO

           

RITMO LUNAR LONGO: Tem a duração de 14 dias e corresponde às fases crescente e minguante da Lua. É o mais conhecido dos ritmos da natureza pela influência que exerce sobre os seres.

           

Na ilust. 1 está representado o gráfico do Ciclo Lunar Longo. Vemos que ele tem uma fase positiva e outra negativa. O semiciclo negativo não indica que ele seja pior ou melhor que o positivo. Os sinais + e - apenas simbolizam ciclos em fases diferentes, mas não propriamente negatividade.  Muitas condições são melhores no ciclo negativo e outras no positivo e vice-versa. Uma determinada coisa boa pode ocorrer em ciclo inferior, ou vice-versa. [1]

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Ilustração 1

               

O Ciclo Lunar Longo compreende a fase crescente e a fase minguante. É um ciclo que tem fortes repercussões na natureza.

           

Fase crescente: Corresponde ao crescimento, ao desenvolvimento físico e espiritual, a exuberância, a exacerbação, a proliferação, etc.

           

É a fase em que tudo acelera em crescimento, é a fase ativa. Os tecidos crescem mais rapidamente, as cicatrizações se processam com mais facilidade, os pelos crescem mais rapidamente. Fase própria para o crescimento espiritual. Boa fase para a gestação, a criança será mais sadia, mais bem desenvolvida física e mentalmente. Útil para tudo aquilo que se deseja ampliar, exacerbar. É a fase em que a seiva dos vegetais ascendem com mais facilidade, por isso o crescimento vegetativo é mais rápido e isso tem grande importância na indústria madereira e na agricultura em geral.

           

É o período em que ocorrem mais partos, em que pessoas com distúrbios mentais se agravam, etc.

           

Na Homeopatia esse ciclo é levado muito à sério; há doenças ligadas mais à fase crescente e outras mais ligadas à fase minguante. Por isso existem os remédios que atuam melhor numa fase que na outra.

           

É uma fase que deve ser preferida para tratamento médico em que haja necessidade de proliferação tecidual.

           

Preferível para a maior parte das cirurgias reparadoras, aquelas que visem reconstituições, a maior parte das cirurgias plásticas. Uma cirurgia que vise diminuir o busto deve ser feita na minguante.

 

           

Fase minguante - Fase passiva, receptiva, atenuadora, arrefecedora.

 

           

Nessa fase o crescimento pára, ou é mais lento, por isso é uma fase boa para se tratar de questões, para diminuir os ímpetos e a exacerbação dos ânimos. Boa fase para se aconselhar pessoas com ânimos exacerbados, orientar filhos impulsivos, etc. Tudo aquilo que se deseja atenuar deve ser feito nessa fase.

           

Há pessoas que só cortam cabelos nessa fase pois o crescimento será mais lento.

           

Os lenhadores preferem essa fase para cortar árvores pois a madeira é mais resistente, menos sujeita a ação dos insetos, tem mais calor.

           

Os madeireiros chamam “madeira de noite escura” àquela cortada na lua nova e é indicativo de boa qualidade e resistência à ação do tempo e dos insetos. Isso indica que foi cortada na lua nova. É muito menos sujeita à destruição pelos insetos. Até pouco tempo isso era tido como fantasia, pois não havia qualquer embasamento lógico para explicar o fenômeno embora a prática mostrasse ser verdadeiro. Há poucas décadas o “mistério” ficou esclarecido. Durante o período de lua crescente, especialmente de Lua Cheia, os fluidos dos vegetais – seiva – obedecendo ao fenômeno de maré, ascende mais facilmente, e assim o caule da planta torna-se mais rico em alguns glicosídios (açucares).  A madeira cortada fica mais impregnada com essas substâncias e assim se torna preferida dos insetos que se alimentam de madeira. O inverso ocorre na minguante.

           

Fase ideal para cirurgias que visem exérese (eliminação) de tecidos. Própria para tratamentos quimioterápicos; radioterápicos, cirurgia para a retirada de proliferação de cânceres e tumores em geral. Os tumores devem ser extirpados na fase minguante, pois o que é visado é a eliminação do tecido tumoral. Isso é importante em cancerologia, tanto no que diz respeito à cirurgia, quanto aos tratamentos por radiações e quimioterapia.

           

Voltamos a afirmar que não se deve esquecer que os ritmos atuam simultaneamente e não isoladamente. Os ritmos somam-se algebricamente no organismo. Assim, podemos ter que três ritmos estejam em fase baixa e três outros em fase alta. O ritmo resultante será a soma algébrica; mesmo assim, tem-se que considerar pesos diferentes para cada ritmo. Os biorritmos primários tem muito mais peso que os ritmos lunares. O ritmo lunar longo tem mais peso que o lunar curto e assim por diante.

           

Suponhamos que uma pessoa tenha que se submeter à uma cirurgia de um processo reparativo, uma cirurgia em que a pessoa necessite de estimulo proliferativo. Claro que, pelo ciclo lunar a cirurgia deve ser feita na fase crescente. Mas se o biorritmo evidenciar que o físico está em baixa, o ideal é se adiar a cirurgia para uma data futura, em que os dois ritmos estejam positivos. Se tal não for possível deve-se dar prioridade ao biorritmo físico, pois este tem mais peso, hierarquicamente é superior ao ritmo lunar.

           

O ciclo lunar é bem importante na vida das pessoas, especialmente na da mulher pois suas funções reprodutivas estão diretamente ligadas a este ciclo. O período menstrual “normal” tem exatamente o tempo de um ciclo lunar, 28 dias. A fase hormonal estrogênica dura 14 dias e a progestínica 14 dias. A ovulação se processa no 14o dia da passagem de uma fase para outra.

           

Se não houvesse a interação dos diversos ciclos todas as mulheres menstruariam sempre na mesma data, na passagem de uma fase para outra, mas como há os ciclos intrínsecos, como o biorritmo e outros, então cada mulher tem o seu dia próprio.

             

As galinhas põem ovos durante três semanas e incuba os ovos em igual período. O sexo dos pintos, estatisticamente comprovado, depende das fases positivas e negativas do ciclo lunar. (Muitos criadores dos países desenvolvidos usam o ciclo lunar para a obtenção de pintos de um ou de outro sexo). Isso não quer dizer que só nasçam machos numa fase e fêmeas na outra, realmente o que ocorre é que na fase crescente o percentual de machos é muito maior que o de fêmeas, e vice-versa.

        

CICLO LUNAR CURTO:

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

          

Não é apenas o ciclo longo que exerce grande influência sobre as pessoas, pois o ciclo curto é também de grande intensidade haja visto as marés que resultam deste ciclo.

           

Na natureza vê-se facilmente a importância deste ciclo. Ele é poderoso, basta que se considere a causa das marés.

           

No reino animal o ciclo lunar curto atua de forma clara. Os insetos estão muito ligados ao ciclo lunar curto.  Não são só os insetos que têm muitas funções regidas pelo ciclo lunar curto, também muitos outros animais. Seria cansativo descrever isso, pois envolveria um livro somente a respeito dos ciclos lunares ligados à vida animal em geral, e a dos insetos em particular.

           

Ao nascer, com a primeira respiração, o organismo estabelece uma ligação de sintonia harmônica com a vibração universal e daí resultam os biorritmos primários, assim como muitos dos secundários. Com o nascimento surgem as oitavas. Por analogia podemos dizer que o momento do nascimento seria a nota dó da primeira oitava e a seguir viriam as demais notas até o si, formando uma seqüência sétupla, daí uma segunda oitava e assim por diante constituindo ciclos de 7 dias até o momento da transição (desencarne).

           

O ciclo lunar sofre grande influência decorrente do movimento de translação da Terra, por isso divide-se o ano (360 dias) por sete para se ter as oitavas do ano de vida.

 

 

[1] - Não nos aprofundaremos neste estudos pois existe um livro  em que o assunto está bem apresentado e com certos detalhes, editado pela Ordem Rosacruz. Aqui visamos apenas mostrar de uma forma lata  o que representam os ciclos da vida  na terra.