Interação com os Elementais

“Nossos temores nos fazem tomar o modo
de vida humano como o único padrão real e
possível, então a natureza deixa de ser um
Reino Encantado ”. ANDREWS, Ted.

Interação com os Elementais

Os elementais recarregam energicamente os seres vivos permitindo com que a vida permaneça interagindo com a matéria e assim sendo eles não constituem apenas símbolos ou conceitos e sim forças especificas ligadas aos quatro elementos essenciais do mundo material.

Uma grande quantidade de sensitivos através dos séculos tem afirmado serem capazes visualizar seres que denominaram de elementais, como as fadas, por exemplo, mas por ignorância as descrevem como se fossem seres de natureza humana o que não é verdade. Daí nasceram contos e mitos e, quando não, superstições. Assim as fadas foram terrivelmente mutiladas quanto à sua verdadeira maneira de ser.

Erroneamente, desde a mais remota Antiguidade muitos elementais foram tidos pelas pessoas como sendo deuses quando na realidade não o são. São formas de consciência, alguns tendo individualidade e outros não, conforme o papel que exercem dentro da criação. Fazem pare de linhagens paralelas à linhagem humana.

Da maneira equivocada de interpretar as percepções quanto aos seres da natureza resultou que muitos povos criaram um verdadeiro Panteão de muitos deuses e deusas do fogo, da água, do ar e outros.

Muitas seitas adoram os deuses do fogo, da água , mas na realidade são elementais e muitas vezes Devas. Um Devas pode ter um nível que se aproxima da Divindade, porém em nenhum momento pode ser tido como um Deus. Um Devas, como, por exemplo, aquele conhecido pelo nome de Senhora das Águas que ocupa um lugar tão elevado na natureza que pode ser considerada de natureza divina, mas nem por isso deve ser confundido com uma Deusa ou Deus propriamente.

Os elementais agrupam-se conforme o elemento básico ao qual está diretamente ligado. Assim é que existem, por exemplo, os elementais da terra do fogo, do ar, e da água. Num elemento, como por exemplo, a terra, eles se distribuem formando grupos específicos que atuam nas rochas, nos diferentes tipos de minerais, nos vegetais, e em todas as expressões diretamente ligada aos minerais.

Dentro da sequência sétupla, os seres da natureza têm consciência tanto mais clara quanto mais elevado for o seu plano de atuação. Assim os elementais estão num plano imediatamente abaixo dos Devas, estes por sua vez abaixo dos Anjos. Sendo assim podemos dizer que um elemental, expressão de consciência ligado aos elementos da natureza diferem fundamentalmente de um Devas ou de um Anjo que são expressões da Consciência Cósmica em planos mais elevados da sequência sétupla.

Muitas pessoas confundem os Elementais com Gênios e Devas, mas há características diferenciavas marcantes entre eles.

Nas iniciações nos diferentes elementos da natureza a forma de consciência que se apresenta dirigindo a cerimônia é sempre um Devas e não um elemental, etc. Neste processo um elemental no máximo atua no cumprimento de determinadas funções.

Como os seres em geral e o homem em particular têm presente na sua própria constituição corporal os quatro elementos, naturalmente nele se faz sentir a natureza dos elementais especialmente os dos elementos mais intimamente ligado.

Grosso modo a proporcionalidade dos elementos é praticamente a mesma, mas as diferenças da maneira de ser sejam tremendamente diferentes entres os seres humanos tornando as pessoas bem individualizadas. Isto é uma decorrência do fato de que alterações mínimas na proporcionalidade dos elementos bastam para diferenciar de forma marcante uma pessoa da outra.

Por outro lado, as alterações da proporcionalidade resultam da própria condição genética pessoa e sendo assim chega-se àquilo que a ciência afirma, ser a natureza humana tão somente fruto da estruturação genética da pessoa. A explicação para essa discrepância reside naquilo que temos afirmado muitas vezes; mesmo que o corpo resulte de uma ação genética ainda assim o espirito assume exatamente o corpo que necessita, o corpo retrata o espírito.

Muitos poderão ter dúvida se os elementos da natureza se retratam nos indivíduos. Na verdade, isto é assim, vejamos que embora a proporção absoluta dos elementos no organismo seja praticamente a mesma há pessoas que têm metabolismo mais acelerado que outras (predominância fogo); pessoas que têm o corpo muito hidratado, tecido um tanto edemaciados o que reflete o elemento água (conhecido pela ciência como tipo hidrogenoide); outros que têm os ossos bem mais mineralizados (elemento terra). Mesmo que na totalidade o percentual dos diferentes elementos seja praticamente o mesmo nas diferentes pessoas, ainda assim há pequenas variações entre elas e que bastam para marcar-lhes as características individuais.

Sabe-se que há um percentual muito maior de água do que de matéria solida no organismo, assim sendo todas as pessoas deveriam ter predominância água o que na realidade não é verdade. Mas um aumento por pequeno que seja no elemento mineral (terra) já faz com que essa pessoa se comporte como terra e não como água, pois que na realidade o que conta é a proporcionalidade, os valores relativos, e não os absolutos do elemento. Por isto é da relação entre os elementos que resulta a maneira de ser da pessoa e consequentemente sua da ligação com os elementais.

Agora é importante que se tenha em mente o seguinte: Sabe-se que não é a matéria que age no ser e sim o espirito. Sendo assim como conciliar as duas situações conflitivas? - Mesmo que em grande parte o comportamento da pessoa resulte da natureza elemental ainda assim a matéria retrata perfeitamente o grau do espírito, pois que este encarna numa estrutura ideal à sua maneira de ser e de agir, um corpo estruturado biologicamente de tal forma que seja capaz de favorecer o seu desenvolvimento, ou mesmo que traga condições adequadas àquelas condições que ele tenha que vencer, que superar, se libertar.

Para melhor explicar isto vamos usar como exemplo: Um espirito que tenha que se libertar de determinado vício ele não encarna num corpo que tenha aversão àquele vicio; pelo contrário ele encarna exatamente numa matéria em que se faça presente aquela susceptibilidade exatamente para ele superar e se libertar. Sabe-se, por exemplo, que o alcoolismo resulta da ausência de uma determinada enzima produzida pelo fígado. Um espirito que tenha que se libertar do vício do álcool provavelmente encarnará num corpo assim estruturado exatamente para ele aprender a não ser dominado pelo álcool.

Disto que afirmamos resulta que mesmo que exista uma marcante influência do elemental sobre a maneira de ser da pessoa dando-lhe características próprias, mas por certo esse comportamento é o mesmo do espirito porque um espírito sempre assume um corpo sintônico consigo. Cada corpo é configurado segundo os elementos, mas o espírito assume um corpo configurado segundo as suas necessidades de desenvolvimento.

Na prática vê-se o resultado da ligação ser humano/elemental. Muito são as pessoas que têm sucesso em exploração de minas enquanto outros por mais dedicação que tenham fracassam. Assim é em tudo, pois uma pessoa em desarmonia com um elemento da natureza não pode ser bem sucedido nos empreendimentos relacionados com aquele elemento. Um agricultor deve estar em harmonia principalmente com os elementares da terra e secundariamente, pela ordem, com os da água, do vento e do fogo. Na realidade o ideal é se estar em harmonia com todos os elementos da natureza.

Para se ter mais sucesso numa atividade é decisivo estar em harmonia com o respectivo elemental. Por isso a pessoa deve conhecer o que está por detrás da natureza das coisas e agir em harmonia com ele para ter sucesso mais fácil. A maioria das pessoas são ignorantes nesses mistérios e é por isso encontram tantas dificuldades. O conhecimento oculto faculta meios precisos de como agir em harmonia com a natureza, e agir em harmonia com a natureza é estar em consonância com os respectivos elementais. Muitas pessoas dedicadas a um trabalho fracassam porá desconhecerem o porquê disso.

------------------------

Notas explicativas:
1- No Brasil, por exemplo, cultos afro-brasileiros têm colocado Iemanjá como um ser humanizado e no lugar de uma desusa.
2- Em todo corpo humano o percentual dos elementos basicamente o mesmo, por exemplo, cerca de 75% de água. Assim todas as pessoas deveriam ser idênticas quanto à ação elemental desse elemento, mas na realidade não é o comportamento pessoa reflete o elemento em integração com os demais. Mínimas variações num dos elementos muda a relação e isto faz com que um outro elemental se apresente mais atuante.